27 de abril de 2011

Guardei o amor

Primeiramente, gostaria de deixar bem claro que considero-me uma perfeita idiota quando o assunto é amor, principalmente quando a peça chave é você.
Como o conheço, ou pelo menos acho que conheço, imagino exatamente o que deverá pensar ao ler essas linhas quase que rabiscadas.
Falta coragem e sobra sentimento, muito sentimento para dizer-lhe tudo o que preciso para desabafar.
E as entrelinhas da nossa relação, até então não decifráveis, tem-me como prova viva de quase um ano de torturas sentimentais.
Ok! Não precisa recordar nem em pensamento, que tornei-me culpada por tal tortura cujo fim, possuía sintomas, digamos que letais.
Acontece que não me preocupo em remoer o que passou, até porque acabou e não tem mais jeito. Quero apenas mostrar-lhe ou contar-lhe tudo o que ocorreu durante a noite de ontem e a manhã de hoje.
Sim, sei que não mais lhe interessa os fatos que ocorrem comigo, mas é que dessa vez gostaria de dividir-lhe  a minha louca vontade de viver.
Ontem dormir para você, hoje acordei para a vida e isso tornou-se o único motivo para o estado em que encontro-me, estado de felicidade.
Não, aquele amor indolor que um dia lhe jurei ainda se faz presente, não morreu e tenho certeza que não morrerá. Esse mesmo amor foi que abriu caminhos para que eu tivesse chances de driblar a tristeza que aos poucos estava dominando o meu eu interior e se responsabilizando pelo meu desmerecimento de ser feliz
Aliviou sua consciência? Eu sei que sim e fico feliz por entregar-lhe o passaporte à liberdade.
Quanto ao pronome nós, fico apenas com as lembranças dos bons momentos e com tudo de bom que aprendi com sua pessoa.
                                        E em relação a você... Guardei o amor.

9 comentários:

  1. oi flor! parabéns pelo blog, é lindo!!!

    me visita tb... www.blogdatruzzi.blogspot.com

    bjão

    ResponderExcluir
  2. Ah, adorei o texto flor. *-*
    Realmente é complicado abandonar as lembranças que ensistem em nos atormentar, mas o importante é ter a coragem de mudar, recomeçar, dar-se o direito de esquecer o que é ruim e usar das lembranças boas para constituir um futuro mais promissor.

    Beijos, e parabéns pelo blog :D
    http://ribeiroap.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. nossa amor que lindo o bloog ,os textos estão lindos *-*
    segue e comenta no meeu http://seempreaoseulado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. seu blog é muito fofo florzinha!
    assim que eu tiver um tempinho volto para le-lo
    beijinhos colloridos
    estou seguindo me segue também
    http://wwwparedescolloridas.blogspot.com
    ps: vota na enquete que ta no meu blog!
    tem esse aqui também!
    http://meumundopinknaotaoperfeitoassim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto. Me senti poucas vezes assim, mas é uma situação comum a todas as mulheres! Parabéns pelo blog.
    Beijos!

    http://anastiehl.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. "...não me preocupo em remoer o que passou, até porque acabou e não tem mais jeito."
    É o que eu procuro repetir milhares de vezes para mim. Me senti no seu texto, nesta história. Linda, linda, linda. E triste.

    Se cuida.

    ResponderExcluir
  7. Quando o coração se expressa dessa forma, não tem como não se comover. Tuas palavras foram maravilhosas e em certos momentos temos que guardar o amor mesmo. Parabéns. ADOREI. :)

    ResponderExcluir
  8. Muito Boom seeu Texto . Huum eu escrevo Pooemas Pooderia seguir o meeu Tbm ? criei ele a pouco teempo - http://theeopoeta.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Espero que sintam-se à vontade para aqui, esconder sua opinião, critícas e elogios (caso os tenham).
Peço-lhe apenas que antes de qualquer palavra à digitar, leiam o texto e o entenda.
Desde já, agradeço-lhes.
Um beijo enoorme !