19 de abril de 2011

Viver e ser feliz

    



     As horas passam vigorosamente e eu permaneço imóvel, escondida entre as quatro paredes do meu quarto, tentando idealizar um momento que já havia passado há tempos.
     O descompasso da minha vida oculta a verdadeira realidade que se encontra do lado de fora do quarto.
     Você foi embora e essa é a maior e cruel realidade. Não foi possível segurar a corda que sustentava nosso amor; minhas mãos deslizaram até diluírem.
     A distância que era nossa única e fiel aliada, tornou-se a minha maior inimiga. Eu não queria que fosse assim... Não era para ser exatamente assim. Mas assim foi.
     O pior de tudo é que estou sempre a escutar aquela frase tão clochê: " Não fique assim. Deixa que o tempo cura tudo." E o tempo até então, deixou apenas cicatrizar uma tal ferida aberta no meu interior; ele não curou, ainda está visível.
      Eu só queria aprender no mínimo, a dominar meus sentimentos, a ser tão forte quanto pareço. Queria não mais chorar.
                                      Apenas amar, amar, amar, ser amada, viver e ser feliz.

10 comentários:

  1. Muito bom o blog! To seguindo. :D



    Se puder, dá uma forcinha nessa comu pra mim.*-*


    Só votar em mim pra modera.. o/


    http://www.orkut.com.br/Main#CommPollResults?cmm=113148645&pct=1302870600&pid=318361276


    Agradeço, precisar tamos ae.


    ;*

    ResponderExcluir
  2. Essas partidas são sempre tristes. Porque ele sempre se vão e nós sempre ficamos? Difícil superar, difícil enfrentar a ausência do amor, pois isso dá uma sensação de desamparo e solidão muito grande. É preciso força para superar.

    Gostei do texto!

    ResponderExcluir
  3. Ser forte demais também tem suas desvantagens, tipo não querer transparecer as fraquezas, e ficar frustrado quando elas aparecem. E até os mais fortes choram de vez em quando e querem ser amados, felizes, amar e fazer alguém feliz.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso o seu texto.
    Quando a corda não sustenta o amor, a queda doi muito

    ResponderExcluir
  5. O ideal é não idealizar nada! As vezes nos decepcionamos com às pessoas pelo simples fato de elas não corresponderem as nossas expectativas. Culpa de quem? Culpa nossa mesmo que ficamos idealizando pessoas e situações, olhamos para o outro e enxergamos o que queremos ver e não o que realmente é. Castelos de areia sempre desmoronam... Vai passar... sempre passa...

    ResponderExcluir
  6. Pois, então, Luh, sabe que isso é algo bem comum, não é? Acredito que o melhor mesmo é prosseguir com a vida que vem pela frente, porque o que passou, passou! E talvez não volte mais.
    Boa escrita :D

    Ótima semana santa para ti,
    Com amor,
    |Cynthia|

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo seu texto..
    e gostei mesmo, bem profundo..
    nao suma tanto..ficamos ansiosos para ler seus posts...

    abraços..

    http://papiando-adoiadado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. JA DISSE QUE ACHEI ESSE TEXTO MARAVILHOSO?

    ResponderExcluir
  9. post profundo, intenso, a descrição minuciosa.
    A gente erra, chora, enxerga e aprende. A gente depois encontra o que é pra ser da gente, pelas linhas tortas mesmo...

    passa no meu blog tambéem?...te espero lá
    bjs

    http://semomitirorealcotidiano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Muito bonito o texto. Beijos

    http://azizefashion.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Espero que sintam-se à vontade para aqui, esconder sua opinião, critícas e elogios (caso os tenham).
Peço-lhe apenas que antes de qualquer palavra à digitar, leiam o texto e o entenda.
Desde já, agradeço-lhes.
Um beijo enoorme !